Gazeta da Sanches
Pesquisa

Uma adivinha para começar o ano
Por José Machado (Professor), em 2013/09/07864 leram | 0 comentários | 189 gostam
O autor propõe um exercício de conhecimento que estimula a descoberta de uma chave para o poema. O que é, como aparece, para que serve, de quantas formas se manifesta, o que faz lembrar a sua composição, como funciona a «coisa» que o poeta procura?
Primeiro divertimento
Para o arranque escolar,
Qualquer ano vai a tempo
De o saber aproveitar.

Qual é a coisa, qual é ela,
Que em três modos se revela?
Está na mente, está na boca,
Para ser e se dizer,
E o mais não é coisa pouca,
Está na mão para se ver.

Qual é a coisa, qual é ela,
Que a si mesma se desvela?
Em sua própria classe
Cumpre bem sua missão,
E por mais que o tempo passe,
Não lhe esgota a criação.

Qual é a coisa, qual é ela,
Cuja natureza é bela?
Não tem defeito algum,
Serve o bem e serve o mal,
Acompanha qualquer um,
Ninguém sabe o seu final.

Toda a gente se consome
Para dar à coisa o nome
Que merece por direito:
É verbo de lavrador
E tem um deus, com efeito,
No princípio do labor.

José Machado

Mais Imagens:

Comentários

Escreva o seu Comentário
 




Top Artigos: Amor de Mãe