Gazeta da Sanches
Pesquisa

Saudação a toda a comunidade escolar
Por José Machado (Professor), em 2014/09/20633 leram | 0 comentários | 167 gostam
Discurso de abertura do novo ano lectivo na nova escola sede do Agrupamento de Escolas Dr. Francisco Sanches em Braga
Caríssimos colegas e caríssimos assistentes desta comunidade escolar,

Bem-vindos à nossa casa, entrai e instalai-vos, conhecei os cantos onde ides passar a trabalhar, apreciai as vistas e os limites, interiorizai apelos e constrangimentos, enfim, construí para vós mesmos uma apropriação do lugar que vos satisfaça a própria novidade que ele apresenta e que de ora em diante tereis de defender como território educativo.

Que, como eu, aqui defendeu já duas damas e uma delas por duas vezes, a escola velha do antigo colégio e a escola nova de blocos construída de raiz na quinta adjacente, agora sente-se compensado, ainda que estejam bem iludidas todas as deficiências que porventura haja ou venham a aparecer. Há 41 anos que a ideia de escola nova, apetrechada na coerência das necessidades, era uma expectativa de horizonte. Um dia, na anterior escola de cinco blocos, quase a chegámos a vislumbrar, mas faltaram-lhe os espaços da educação física, faltou-lhe uma unidade de morada. Passámos pela concentração labiríntica, depois pela dispersão e agora voltámos à unidade da caverna, à gruta primordial, o nicho e o ninho.
Quando se deseja a boa vinda dos outros é pressuposto que nós estejamos bem no lugar que acolhe e isso mesmo está acontecendo, ainda quase sem a experiência de saber se temos os bens essenciais para iniciarmos a vida nesta parte da cidade. Vamos crer que sim.

O novo apela ao usufruto, potencia o desejo de posse, determina as energias do começo. Estrear é uma responsabilidade de caminho e entrar bem é um indício de acção. Que assim seja, hoje e de ora em diante, neste nosso tempo crítico, para uns ameaçador e temerário, para outros promissor e desafiante, mas acima de tudo problemático, complexo, multifacetado, intensivo.

Uma escola é a gente que a faz, nós e os alunos, nós e os assistentes, nós e as famílias, nós e a comunidade. Dos alunos, agente receberá toda a consumição dos optimismos, até à satisfação de os vermos partir de consciência tranquila; eles são toda a razão da nossa dádiva total e é de dar que falamos sempre para consumirmos aulas, apoios, matérias, recados e conselhos. Dos assistentes, a gente receberá o apoio e a colaboração, a pronta vigilância das necessidades. Dos pais e encarregados de educação, a gente receberá os apertos de peito e de razão, as ansiedades e os receios. Da comunidade, a gente receberá os elogios e as críticas, ouvirá amiúde essa voz corrosiva da insatisfação continuada.

Dirão agora que me falhou a referência a alguém que faz a escola com a gente, alguém que representa a posse e o poder, o Estado, o governo, a Lei. A gente faz a escola sufragada, mas faz também a escola criativa e viva que realiza aquela e a supera nos seus constrangimentos. Sim, eu não vou dizer que a gente pode falhar ou afastar-se das médias que o poder deseja, porque não foi esse o caminho que nos trouxe aqui. Não nos deixámos conduzir pela lamúria nem pelo remoque e tudo fizemos sempre para superar limites. Então iremos por aí, porque é esse o apelo dos jovens e de seus pais, porque é esse o apelo deste novo edificado.

Sede bem-vindos a este optimismo que o lugar potencia e as minhas experiências docentes recomendam, tão habituadas estão á esperança dos mais novos.

E o resto, o resto serão mais rugas, mais cansaço, menos cabelo, mais paciência, mais trabalho. É sempre de uma relativa pobreza que temos de partir. Tenhamos fé e que do Altíssimo de minha tradição civilizadora nos venha a Graça do Espírito. Sede bem-vindos!

José Machado
Saudação proferida pelo presidente do Conselho Geral, na abertura do ano lectivo 2014/2015, no dia 3 de setembro de 2014, no novel anfiteatro da escola EB 2/3 Dr. Francisco Sanches.


Comentários

Escreva o seu Comentário
 




Top Artigos: Amor de Mãe